Grande ícone do Rock’n’Roll, Chuck Berry faleceu nessa semana

Nesse final de semana o mundo perdeu um grande ícone do Rock’n’roll, o lendário Chuck Berry (18 de outubro de 1926 – 18 de março de 2017).

Charles Edward Anderson Berry, considerado um dos pais do gênero do Rock e famoso por seu passo de dança “duck walk”, era um músico polêmico em seu tempo por ser negro e por suas canções retratarem azaração com mulheres e consumismo. Assuntos que um negro jamais deveria cantar naquela época.

Não era fácil para ele exercer esse papel de pai do Rock ‘n’ Roll, diferentemente de Elvis, Carl Perkins e Jerry Lee Lewis, os brancos dinossauros dessa primeira onda do Rock. Por ser negro e por carregar esse tom desafiador em suas letras, era bem diferente para Berry, uma vez que deveria enfrentar o mundo conservador da época para atrair jovens antenados com a cena musical.

Berry misturava em sua música estilos como o Folk, o Country e o Blues do sul dos EUA, resultando em músicas animadas e dançantes. Ele afirmou para revista Rolling Stones uma vez: “Eu queria tocar Blues, mas eu não era ‘Blue’ (triste) o suficiente. Eu sempre tive comida na mesa.” Seus maiores sucessos como “Johnny B. Goode”, “Sweet Little Sixteen” e “Roll Over Beethoven” foram gravados no período entre 1955 e 1959.

A gravação de “Maybellene”, de 1955, é a que mais sintetiza todas essas características citadas anteriormente. A letra juvenil, que seria um tema central das músicas de rock da época, com assuntos relacionados a garotas e carros, e seus impecáveis solos de guitarra.
Os dançarinos da cena Rockabilly sentem muito por esta perda, mas ele estará eternizado nas pistas de dança com seus sucessos rebeldes e animados!

Posted in Rockabilly and tagged , , , , .